CPP: CONSELHO PAROQUIAL DE PASTORAL

 Espírito SantoO Conselho Paroquial de Pastoral (CPP) é o organismo representativo de toda a Paróquia, constituída por comunidades eclesiais – matriz e capelas, ministérios, pastorais, movimentos eclesiais, serviços, sacerdotes, comunidades religiosas  –, a saber, todas as forças vivas de uma paróquia. É sinal e instrumento de comunhão eclesial, lugar de encontro e de convergência, de diálogo e de irradiação pastoral.

 O CPP tem a missão de garantir a vida de comunhão na paróquia. Por isso, é responsável pela organização e articulação das pastorais e pela espiritualidade e formação dos fiéis. Ao CPP cabe refletir, planejar, decidir, animar e revisar toda a ação pastoral da paróquia; encaminhar a realização do Planejamento Paroquial de Pastoral; conhecer a realidade e seus desafios, julgá-la com os olhos da realidade e da Palavra de Deus, bem como estimular ações transformadoras que a tornem sinal do Reino de Deus. Trata-se de uma participação plena e consciente na vida paroquial superando todo e qualquer clericalismo.

Desde o Concílio Vaticano II (1962-1965), a Igreja Católica assumiu um rosto novo. Ela foi definida como Povo de Deus. Insiste-se mais na dimensão da Igreja-comunhão. É o novo jeito de ser Igreja-família, Igreja-participação, Igreja-comunidade, Igreja-povo. Nela, todos os fiéis são co-responsáveis pela vida cristã e pela missão evangelizadora. Todos os batizados têm carismas ou dons, para serem postos a serviço da comunidade. O CPP é a expressão organizacional da Igreja, que pretende ser mais participativa e comunitária. Quanto mais conselhos houver na Igreja, mais ela será participativa.

O CPP tem como finalidade garantir a presença de todas as forças vivas na animação da ação pastoral da paróquia. É, sobretudo uma garantia da presença e da atuação do laicato, com o fim de superar as práticas autoritárias e clericais ainda presentes na Igreja. Além disso, o CPP serve para garantir a continuidade pastoral da paróquia. Com a troca dos párocos e dos vigários paroquiais, a vida paroquial deve seguir. O CPP garante que, com a mudança a paróquia não sofra quebra de continuidade em sua ação pastoral. A função principal é a de ser um lugar de participação, reflexão, decisão, execução e avaliação pastoral. O CPP é um instrumento de representação da comunidade e de articulação pastoral, bem como espaço e instrumento de comunhão, de cidadania e democracia na Igreja.

Em nossa diocese segue-se a prática do revezamento das lideranças. Esta prática sugere que de dois em dois anos haja um movimento de troca ou ao menos de enriquecimento das lideranças, com avanços.

Na nossa paróquia realizamos a reunião do CPP na primeira quarta feira do mês, às 19h30min. É importante que as pessoas que assumem as tarefas próprias – as coordenações – se façam presentes.  Este é, na paróquia, o compromisso mais importante. A substituição para as reuniões, embora se mantenha a representação, prejudica a continuidade, o progresso de debate. A reunião se faz. O nível da reunião depende da qualidade de seus presentes.